02 de junho de 2015 Alegra: Unidade Industrial de Carnes realiza primeira exportação de produtos

Alegra: Unidade Industrial de Carnes realiza primeira exportação de produtos

A Unidade Industrial de Carnes embarcou na última semana de maio o primeiro lote de produtos para o mercado internacional. Hong Kong foi o destino deste container de 27 toneladas.  “Para a marca Alegra a exportação deste container significa o primeiro passo  para acessar o mercado internacional e que permitirá que possamos entrar em outros mercados e habilitações especiais como Rússia, China, Cingapura, entre outros.  O mercado internacional faz parte do nosso objetivo estratégico  de exportar 30% de nossa produção”, comemora o superintendente da Unidade Industrial de Carnes, Ivonei Durigon.

HABILITAÇÃO – A habilitação como planta exportadora para os países da lista geral veio no início deste mês. Com este status a produção já garantiu este primeiro embarque e a Unidade já prepara para conquistar novas habilitações de exportação.

TECNOLOGIAS –  O frigorífico concentra as últimas tecnologias deste mercado e serão industrializados produtos como: carcaças, cortes e embutidos: presunto, bacon, salame, defumados, linguiças, temperados/marinados e outros produtos.

OPERAÇÕES – A Unidade Industrial de Carnes, em Castro (PR), deu início às operações em janeiro com a produção de carcaças. A Unidade conta hoje com 539 funcionários diretos. O investimento de mais de R$ 200 milhões deve elevar significativamente o movimento econômico do Município de Castro e região dos Campos Gerais. A inauguração está prevista para o segundo semestre deste ano.

PRODUÇÃO –  Na Unidade serão industrializados produtos como: carcaças, cortes e embutidos: presunto, bacon, salame, defumados, linguiças, temperados/marinados e outros produtos.

MARCA ALEGRA – Alegra sugere alegria, felicidade, contentamento e o significado desse nome deve se prestar a associações positivas, no sentido de bem estar e sabor.

UNIDADE – A Unidade Industrial de Carnes é fruto do modelo de negócios aplicado pelas cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, a intercooperação, que  já permitiu às cooperativas colocarem  em produção plantas industriais do Moinho de Trigo Herança Holandesa, Unidades de Beneficiamento de Leite, e agora a Unidade Industrial de Carnes, em fase de conclusão.

Tags:

Comentários

Você também vai gostar das publicações abaixo: